Todas as Categorias


Páginas

Os recursos técnico-táticos mais importantes de um jogador de futebol

Uma equipa de futebol requer boas premissas para a obtenção de sucesso. Os objetivos não se conseguem separar dos processos de grupo, os quais consideramos bastante importantes para o desempenho de uma equipa, porém neste artigo iremos desenvolver os aspetos individuais de cada jogador.

É crucial que cada jogador tenha uma apetência mínima para a prática de futebol. Qualquer equipa que queira lutar por alguma coisa, não pode descurar e partir do pressuposto que com qualquer tipo de jogadores consegue o sucesso. Como diriam alguns na gíria futebolística, “não se pode fazer omeletes sem ovos”.

Para cada posição no campo devemos ter algumas caraterísticas mais desenvolvidas que outras, no entanto vamos apresentar aqui aquelas que consideramos mais gerais para praticar futebol numa equipa competitiva.

Receção/domínio de bola

O poder de controlar a bola como desejamos trabalha-se e é uma caraterística que assume preponderância logo no início da carreira. Estar no jogo de uma forma atenta permite-nos receber a bola com concentração mas o tempo que demoramos a dominar e orientar é crucial para um jogador de futebol. Uma receção orientada define os jogadores de maior potencial e sucesso, pois além de estar a receber a bola já a estão a orientar para executar o passo seguinte. Esta é uma característica muito apreciada pelas equipas grandes e pelos adeptos que gostam de fazer apostas online, pois garante-lhes mais possibilidades de vencer.

Qualidade de passe

Este é um item de grande precisão e importância, onde cada jogador define muitas das vezes se a equipa continua ou não com a posse de bola. A caraterística pode dividir-se em duas grandes subcategorias: distância e dificuldade.

Um jogador que consiga executar um passe a longa distância, por norma executa bem um passe curto o que ao contrário nem sempre é verdade. A frequência de passe correto está presente em qualquer equipa que tenha tendência a mandar no jogo e com elevados valores de posse de bola.
A dificuldade do passe distingue também a qualidade de um jogador. Executar um passe corretamente ou com dificuldade acrescida para o jogador que vai receber a bola, pode definir uma perda da mesma, ou de tempo ofensivo, ou uma interceção do adversário. 

Velocidade (reação e execução)

Esta é uma caraterística que se distingue das outras, ou melhor, é quase sempre das primeiras a ser observadas. Quem não tem logo perceção se um jogador é, ou não, rápido? Há que distinguir no entanto, se um jogador é rápido a executar ou veloz no seu movimento. A rapidez de execução pode ser uma dependência de outras ações como uma receção de bola, um passe ou um drible, e assim não se conseguir os melhores desempenhos. A rapidez de movimento é sempre uma mais-valia no que diz respeito à chegada à bola, ganhar terreno/vantagem, mas é também muitas vezes associada à precipitação e ansiedade quando excessiva.

Psicomotricidade/Técnica

A técnica é uma das caraterísticas que sobressai num jogador de futebol. É o que o distingue dos outros, muitas vezes é a sua marca pessoal. A forma como recebe a bola, como corre, como remata pode ser avaliada tecnicamente, e o resultado tem de ser claro. Não se pode dizer que o jogador remata tecnicamente mal, se ele coloca a bola onde quer ou dá-lhe o efeito que pretende. Podemos no entanto dizer que tem um estilo característico de execução, e é tecnicamente evoluído porque executa todas as ações sem dificuldade.

Verificar estilos dos jogadores de topo, leva-nos quase sempre a associar à técnica. Garantir que Cristiano Ronaldo é bom tecnicamente, estamos a assumir que desempenha bem qualquer ação com a bola. E se colocarmos um jogador com uma técnica acima da média a executar o livre, será que ele os marca como o Cristiano Ronaldo? Até poderá rematar a bola com força e efeito mas talvez de forma diferente à do original.

O drible ou finta do jogador confirma a capacidade técnica do mesmo. Um jogador como Luís Figo, capaz de retirar vantagem de um espaço pequeno com uma simulação de corpo ou sair com a bola controlada no meio de alguns jogadores, distingue e classifica uma vez que está ao alcance de poucos. É uma caraterística mais refinada e natural ao jogador, desta forma mais dificilmente é treinada ou conquistada.

Forma física

Qualquer jogador para executar bem tem de se encontrar numa boa forma física, não precisa de ser a ideal, que apenas é atingida esporadicamente durante as épocas. Uma boa agilidade, capacidade de reação, recuperação/resistência e preparação física estão na ordem dos melhores desempenhos efetuados pelos jogadores. Um jogador em má forma, apesar de ser uma estrela, apenas consegue executar bem durante algum período de jogo; mais tarde ou mais cedo irá apresentar dificuldades na concentração, domínio de bola, reação, entre outros aspetos.

Força

Aliada a todas as outras caraterísticas surge a força que determina o poder de explosão de um jogador, a velocidade que imprime num remate, a vantagem que poderá ter na divisão de uma bola ou a facilidade em receber uma carga. Assim, esta capacidade treina-se e quanto mais jovem for trabalhada mais facilidade tem em adquiri-la, nunca descurando que pode nascer com o jogador. É frequente verificar que jogadores franzinos e com algum potencial evolutivo, de uma época para outra apresentem índices de força muito maiores, bem como a estrutura física de maior dimensão.

Execução de ordens

Esta é uma caraterística importantíssima para a estrutura tática do treinador resultar e cumprir o objetivo. Muitas vezes ouvimos dizer que a equipa não funcionou ou estava descompensada e isso pode ser resultado de um erro individual de um jogador (não executar as ordens do treinador). Se a equipa necessitar de um jogo mais rápido e direto e um jogador insistir em guardar a bola e manter a posse de bola na linha defensiva, vamos observar que não existe consistência no jogo ou alguns jogadores vão acusar desmotivação e desagrado no seu desempenho.

Posicionamento

O posicionamento é uma questão de ocupação de espaço capaz de limitar a equipa adversária ou facilitar a manobra da sua equipa. É uma característica que facilita em muito a objetividade do jogo e a cooperação entre elementos. Um bom posicionamento implica uma maior limitação da equipa adversária na solução de jogo (que permite as perdas de bola adversárias) e um acréscimo de confiança (para a equipa que as recupera). É comum ouvir dizer “o jogador está sempre no sítio certo, parece até que adivinha os lances”, o que significa que é exímio no posicionamento.

Inteligência tática

Pode até confundir-se posicionamento com inteligência tática, porém são coisas distintas. A inteligência tática é adequar o posicionamento aos diferentes momentos de jogo, ocupando posições/áreas descompensadas. É também uma característica que permite perceber se um jogador se adequa à tática introduzida pelo treinador ou a alguma alteração momentânea de jogo.
A perceção tática das várias posições dentro do campo devem ser percebidas, e a inteligência de ocupar uma qualquer posição sem necessitar de instruções significa um compromisso muito capaz com o processo de jogo.




Sobre o Autor

Joana beatriz

Uma equipa de futebol requer boas premissas para a obtenção de sucesso. Os objetivos não se conseguem separar dos processos de grupo, os quais consideramos bastante importantes para o desempenho de uma equipa, porém neste artigo iremos desenvolver os aspetos individuais de cada jogador.


Comentarios


Seja o primeiro a comentar:

Sua Resposta



Mais Vistos - Todas as Categorias