Todas as Categorias


Páginas

RPG - Como Escrever Aventuras Épicas!

Resolvi escrever este texto porque sempre fui um apaixonado pelas grandes aventuras de mundos de fantasia medieval. Na época em que jogava RPG e escrevi o meu próprio livro de regras, comecei a vendê-lo pela internet. Em razão disso, conheci muitos jogadores Mestres que me perguntavam sobre um método de se criar aventuras envolventes, que despertassem aquela “necessidade” nos heróis para viverem determinados desafios.

Realmente não posso afirmar se existe verdadeiramente um segredo. Ao longo dos anos, desenvolvi e aperfeiçoei algumas técnicas básicas, que penso serem de alguma valia. Mas sei que no fundo, cada autor tem seus próprios métodos, e você também acabará criando os seus. De toda forma, passarei a compartilhar alguns de meus truques para que você tenha um guia de como construir grandes sagas para os seus mundos de aventura. Vamos lá!

1 – Em primeiro lugar, você deve pensar em uma aventura que desperte o interesse e a motivação dos jogadores.

Você tem que tentar criar algo novo, totalmente fora do comum, que provoque o sentimento de desafio nos heróis. Se você é novo no mundo das aventuras, uma boa dica é que você dê uma olhada nas diversas aventuras existentes. A Internet é um bom lugar para você garimpar esse tipo de material. Apenas um detalhe: jamais copie algo. Você tem capacidade de criar aventuras excelentes, sem precisar tirar o nome do verdadeiro autor para colocar o seu...

2 – Não fique se demorando demais em textos prolixos.

Diga o necessário para que os heróis compreendam os motivos de estarem em determinado local e só. Deixe o resto por conta deles. Parágrafos curtos e com conteúdo é o que realmente interessa.

3 – Construa um ambiente enriquecido por um texto inteligente e coerente, onde você tenha de forma equilibrada, os ingredientes combate, resolução de enigmas (isso mesmo, faça os heróis pensarem bastante!) e tarefas de habilidades específicas. Se tudo isso estiver bem distribuído em uma dungeon bem arranjada (o que não significa ser extremamente complexa), cheia de armadilhas e passagens secretas, o sucesso da sua aventura estará garantido.

4 – Outra coisa que considero importante é não criar situações ridículas na aventura.

Quando digo isso, não estou querendo dizer que a aventura não possa ser recheada de bom humor, claro que não! Somente tenha o cuidado para não confundir as coisas. Veja um exemplo: se você coloca um banheiro em um ambiente tenebroso do castelo, isso é ridículo, simplesmente por não combinar com nada na aventura... afinal, o que os heróis poderiam encontrar de valor para a aventura num lugar destes? E outra: você já viu algum Orc asqueroso se preocupar em usar a latrina (isso é humor, entende?)? E será que existe alguma coisa emocionante ao explorar um lugar desses?

5 – Da mesma forma, evite que os heróis queiram realizar coisas estúpidas e incentive as atitudes criativas, bem como as estratégias e táticas para que alcancem o objetivo comum que a trama exige. Por experiência própria, sempre que os jogadores começam a realizar coisas idiotas, o jogo se desvirtua do seu fim principal que é trazer divertimento saudável, se transformando em uma grande palhaçada que termina por acabar com a graça do jogo. Você não quer isso para a sua aventura, quer?

6 – Também considero importante premiar os heróis sempre que possível.

Muitas vezes, depois de combates extenuantes, eles precisam de poções curativas que lhes revitalizem o corpo para que eles possam continuar a exploração. Tesouros também são sempre bem vindos. Apenas tome o cuidado para não exagerar na quantidade das recompensas e jamais gratifique os heróis sem o devido merecimento. Uma aventura também se torna desinteressante se coloca tudo de graça aos jogadores, por isso, deixe os guerreiros em sérios apuros de vez em quando! Apenas siga a dica: quanto mais difícil for a tarefa, melhor será a recompensa.

7 – Mantenha a adrenalina dos jogadores sempre alta através dos seguintes desafios: combates, resolução de enigmas e execução de tarefas. Evite também criar ambientes totalmente vazios, que não apresentem nenhuma contribuição para a trama da aventura. Lembre-se que salas vazias são enfadonhas.

8 – Outra coisa para a qual você deve dirigir sua atenção é com relação ao tempo de exploração da dungeon.

Quando as aventuras se tornam extensas demais, a tendência natural é que os jogadores se cansem e acabem perdendo o interesse por ela. Esteja sempre atento para que sua aventura jamais ultrapasse o limite máximo de 3 horas. Não estou dizendo com isso que você deve abandonar aquela super saga que você tem arquitetada na cabeça. O que você tem a fazer é dividi-la em vários pequenos capítulos, capacitando cada um deles àquele tempo limite que eu acabei de descrever. É importante que você faça com que cada capítulo tenha princípio, meio e fim, para que a aventura tenha um nexo, seja divertida, e se encaixe no contexto da saga.

9 – Espalhe armadilhas por todos os lados da dungeon, aumentando os desafios dos jogadores. Coloque-as também nos corredores, fazendo com que os heróis tenham sempre o máximo cuidado ao explorar os ambientes criados por você. Crie salas que só podem ser encontradas através de passagens secretas, bem como artefatos que só podem ser usados em conjunto com outros, ou seja, vários artefatos espalhados para que sejam reunidos e possam “funcionar”.

10 – A última (e mais importante!) dica que tenho para lhe dar, é a seguinte: leia, leia, leia e leia! Jornais, revistas, quadrinhos, livros... tudo!

Se você deseja ser um bom criador de aventuras (que nada mais são do que histórias com interação dos personagens) independentemente do sistema de jogos, antes, você tem que ser um fanático pela leitura. A única maneira de você “eletrizar” sua criatividade e conseguir um estilo próprio de escrita, é através dos subsídios que apenas a leitura constante pode lhe dar. Com ela você ampliará seu vocabulário e, conseqüentemente, vai conseguir novas idéias para rechear as dungeons para seus jogadores, garantindo sempre, diversão para todos!

Bom, é isso! Espero que as 10 dicas acima lhe sejam bastante úteis na hora de desenvolver as suas próprias aventuras. E de forma alguma se preocupe em se adaptar ao meu jeito de criar. Afinal de contas, este é o meu jeito. Tenha paciência, que com o tempo, você descobrirá de forma espontânea a sua própria maneira de contar histórias. E a melhor dica que eu posso lhe dar é esta: escreva, treine bastante! Só assim você descobrirá que a única coisa que limita seu poder de criação é a sua própria imaginação.

Se deseja aprender a escrever um romance de sucesso, digite na caixa de pesquisa "Como Escrever Um Romance de Sucesso". Se quiser ler um de nossos contos, pesquise por "O Futuro Segundo Cláudio".

Clique aqui se deseja aprender a escrever um artigo de sucesso.

»»» Clique aqui e aprenda agora a publicar o seu livro na Amazon Gratuitamene!

Grande abraço e até a próxima!

--xx--

Gostou do artigo? Então comente e use os botões abaixo para compartilhar nas redes sociais!!




Sobre o Autor

Cláudio Corgozinho

- Advogado, Conferencista Internacional, Facilitador em Treinamentos Empresariais, Empresário, Life, Executive & Professional Coach, Problogger, idealizador do Mais Dinheiro No Seu Bolso.


Comentarios

Julio LacerdaSeptember 25, 2013 Resposta

Olha ! Adorei mesmo essas dicas ! Algumas, são meio que óbvias como a primeira de não copiar jamais. Porém, achei muito esclarecedor o seu texto. Sou jogador de RPG a anos, e sempre li bastante coisas do gênero, bem como histórias e quadrinhos e livros de aventura, ao romance, e passando pro suspense e terror, e bom estava em busca de um direcionamento para criar minha própria aventura. Muito Obrigado mesmo ! Abraços

Cláudio CorgozinhoSeptember 26, 2013 Resposta

Júlio, muito obrigado por seu comentário! Fico realmente muito feliz que as dicas acima foram úteis para você.

Abraço!!

GabrielaApril 17, 2014 Resposta

mto obgda pela ajuda, ficou ótimo no trab. de l. portuguesa

Oi Gabriela! Que bom que foi útil, obrigado por seu comentário!!


Sua Resposta



Mais Vistos - Todas as Categorias